segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Quando te perdi...


Eu não sou de reclamar da sorte, mas me parece uma tremenda covardia a vida trazer o amor da sua vida quando ainda não se está preparada para ele.

Para dizer a verdade, acho lindo isso de se casar com o primeiro namorado, ter um amor pra vida inteira, uma vida construída juntos, aquela pessoa que você sabe que foi sempre só sua.

Entende o que eu digo?

Aquele cara que sua família inteira ama, que a sua avó pergunta toda vez que te vê, o casal que a cidade inteira torce a favor, aquele amor de adolescência que vira coisa de gente grande.

Realmente admiro quem consegue levar a vida assim.

Acontece que não é pra mim, ou pelo menos ainda não era naquele momento, e por isso perdi uma pessoa incrível.

Tive que perder.

Minha sede me levou a isso.

Não foi nada fácil.

Quando você perde um grande amor é difícil, mas, quando o deixa escapar por escolha própria, é quase insuportável.

Não me entendam mal.

Esse não é um depoimento triste, nem tampouco um lamento.

Sei que fiz a escolha certa.

Eu não estava pronta.

Precisava de fato viver tudo que vivi.

As viagens, os porres, a solidão, a euforia, a saudade, as farras, outros amores.

Claro que nenhum foi igual, e a ideia era justamente essa.

A verdade é que sempre fui muito feliz, com e sem você.

Acho que tenho um dom pra isso.

Não há o que lamentar.

A escolha foi minha.

Atormentava-me a possibilidade de chegar daqui vários anos e me tocar que não vivi tudo que queria.

Existia um grito dentro de mim que precisava por pra fora.

Eu coloquei, e ainda estou a urrar.

Tive que aprender a conviver com a sua falta.

Se pudesse, se tivesse esse poder, escolheria conhecê-lo pela 1ª vez agora.

Passar por você com o vestido que sei que adora e sentir seu olhar me hipnotizar mais uma vez.

Apaixonar-me e não precisar mais te perder.

Acontece que o tempo e a vida nos ensinam a não esperar por grandes reviravoltas.

Na realidade, este mundo nunca foi um grande realizador de desejos, especialmente os mais sinceros.

Você escolhe uma porta e todas as outras automaticamente se fecham.

E o que te resta é seguir adiante.

Não se pode ter tudo.

Eu tive você e sentia falta do mundo, hoje tenho o mundo e não posso mais ter você.

Rafael Magalhães

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...