sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

De repente, não mais que de repente


Talvez isto já tenha acontecido com você,

talvez nunca aconteça.

De repente, não mais que de repente,

em um lugar inusitado,

num momento inesperado,

você para e se depara com alguém

que provavelmente você jamais teria conhecido,

ou em quem jamais teria reparado

se não fosse aquele exato momento.

Vocês trocam algumas palavras,

interessam-se um pelo outro e... bem,

depois você vai pra casa dormir

pensando em como aquela pessoa parecia especial.

Sentimentos inexplicáveis atravessam tua mente

e algo faz você pensar que aquela pessoa poderia mudar toda tua vida

e começa a achar-se um idiota por não ter sido mais ousado,

ou por ter sido tão lerdo que não percebeu isto naquela hora.

Depois, você tenta encontrá-la outra vez: vai ao mesmo local,

faz as mesmas coisas,

de alguma forma você tem certeza que ela voltará e,

quando finalmente essa pessoa aparece,

você percebe, simplesmente, que chegou tarde demais...

É, meus amigos, isso aconteceu comigo recentemente,

mas foi de repente, não mais que de repente...

Augusto Branco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...