segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Vamos lá...


Vamos lá: você nasce mulher,

ganha uma boneca,

um ferrinho de passar e umas panelinhas,

aprende a ser dona de casa.

Quando adolescente,

você aprende como deve se comportar

e como deve agir para que

tenha valor diante de um homem e da família.

As revistas ditam como seu corpo deve parecer,

qual o melhor jeans pra você,

o melhor corte de cabelo.

Quando adulta você cai num mercado de trabalho canibal

em que as diferenças salariais relacionadas a gênero

e etnia continuam discrepantes para os mesmos cargos,

por exemplo: homens seguem ganhando 30% a mais do que mulheres.

A cada dois minutos,

cinco mulheres sofrem algum tipo de violência no Brasil,

em 80% dos casos praticadas pelo próprio companheiro da vítima.

Se você viaja sozinha e vai a um bar elegante é porque está procurando homens,

se anda de metrô pode ser cantada,

apalpada e objetificada.

Ainda somos estereotipadas, oprimidas,

assediadas, violentadas de todas as formas.

Ainda há muito pouco para comemorar.

Há muito, sim, para lutar.

Alguém disse...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...