sexta-feira, 8 de julho de 2016

O equilíbrio de não ser obrigado


Ninguém precisa ser feliz o tempo todo.

Sempre tem aquele dia em que a gente não quer abrir os olhos, não quer sair da cama, não quer se atrever a abrir a porta do quarto e sair.

Sempre tem aquele dia em que a gente põe um sorriso falso no rosto, só pra ninguém notar que tem algo de errado, fora de ordem, dentro da gente.

Sempre tem aquele dia meio sem sal, meio sem doce, que demora tanto pra passar, que a gente olha no relógio a cada dez minutos, e há, em cada uma dessas vezes, a descoberta de ter passado apenas um minuto e meio.

Eu sei que às vezes a realidade dói, sufoca, pesa, incomoda, dá dor de cabeça e transforma os olhos em mar de lágrimas.

Mas nesses dias, lembre-se de ter gratidão.

Oi? Sim.

Lembre-se de ter gratidão, porque ela é capaz de oxigenar a alma e secar os olhos.

Nesses dias meio sem sentido, mais do que nunca, recorde-se dos motivos pelos quais você pode e deve agradecer à Deus, e faça uma lista.

Quando terminar, leia em voz alta, e perceba um sentimento novo (e bom) brotar dentro de si.

Não é mágica, mas é como se fosse.

Saiba: ninguém é obrigado a ser feliz o tempo todo, mas ninguém é obrigado a perpetuar a tristeza e os sentimentos depressivos.

Quando você finalmente entender estas coisas, encontrará algo novo de si, muito citado pelas pessoas, buscado pela maioria delas, e encontrado por apenas cinco por centro…

O equilíbrio!

Débora  Cervelatti

Um comentário:

  1. Olá, tudo bem? Que coisa mais linda ver o meu texto aqui!! Muito obrigada, e sucesso com o blog <3

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...