terça-feira, 26 de julho de 2016

Coração teimoso


Coração atrapalhado.

Sempre tão teimoso.

Sempre tão covarde.

Essa mania louca de não deixar entrar quem tanto lhe bate a porta.

Essa vontade estúpida de querer por perto quem não demonstra vontade de ficar.

Quem quer muito te assusta, quem não quer te faz sofrer.

E de tanto ser despedaçado, ele já não bate mais como antes.

Não sente mais como antes.

Tornou-se um coração selvagem.

Por isso você não consegue gostar daquela pessoa que faz de tudo por ti.

Não consegue esquecer aquele que tanto te fez sofrer.

Não consegue dar uma chance para quem tenta se aproximar.

Simplesmente não consegue. Não é capaz.

Esse coração teimoso parece pulsar na frequência errada.

Ele acelera o batimento para quem não merece e ignora quem lhe quer bem.

E assim você acaba afastando pessoas especiais.

Vai machucando corações que também não deveriam se interessar pelo seu.

E nesse labirinto de sentimentos, cada qual só encontra quem não está procurando.

Só deseja o que não pode ter.

A cruel verdade é que não somos donos do nosso próprio querer.

Mas, sabe de uma coisa? Eu tenho uma boa notícia pra você.

Corações despedaçados não podem se reconstituir sozinhos, mas têm o poder de se reencaixar.

Um dia você ainda vai esbarrar com um coração que estará faltando uma parte que ainda existe aí no seu.

E, de repente, vai notar que ele também possui algo que no seu se perdeu.

São corações despedaçados, mas que ainda assim podem se completar.

É a mágica do encaixe. É quando dois corações partidos voltam a se sentir inteiros.

E aí você vai entender porque não aconteceu antes.

E vai agradecer por não ter desistido de ser feliz.

Por ter conseguido chegar até ali.

Nesse instante, tudo fará total sentido.

Dois corações inteiros pulsando na mesma frequência.

O doce sabor de não ter que fazer força para gostar de quem gosta de você.

O prazer único de amar e se sentir amado.

Essa é a bênção da reciprocidade.

Isso ainda vai acontecer com você. Vai acontecer comigo.

O que te escrevo é sincero.

É de um coração partido para outro.

Confia em mim.

O seu coração despedaçado ainda tem cura. O meu também.

Talvez o seu seja o encaixe do meu.

Quem sabe? Pode ser!

Agora já podemos voltar a sorrir.

Rafael Magalhães

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...