quinta-feira, 30 de junho de 2016

Preciso te esquecer para me encontrar


Fui passional desde o início.
Você tocou minha pele, minha alma e minha emoção.
A razão foi esquecida imediatamente após seus dedos cruzarem com os meus e me entreguei a você, esquecendo qualquer obstáculo ou impedimento.
O entusiasmo da paixão arrebatadora desordenou o que estava alinhado e estruturado dentro de mim.
Eu tinha planos traçados, objetivos claros, metas listadas e até uma agenda com compromissos inadiáveis. Mas foram só seus lábios descansarem nos meus que joguei a toalha e os planos foram todos parar na última gaveta do escritório.

Eu mudei o rumo, troquei a rota e transformei a trajetória.
Nada além de você me importava.
Segui seus passos sem nem mesmo perguntar para onde eles me levavam.
O destino não era relevante desde que eu estivesse no mesmo caminho que você.
Seus olhos azuis iluminaram minhas noites sombrias e a cada curva eu deixava um pedaço de mim para trás. Fragmentos mínimos eram abandonados na ânsia de ter seu coração colado no meu.
Privada de viver a minha verdade eu vivi a sua e não a nossa.
Com o tempo deixei o “nós” para viver o “você” e esqueci do “eu”.
Cega de paixão não notei que perdia a individualidade de viver.

Não estou aqui para te responsabilizar por nada.
Todas as escolhas foram minhas, eu dei cada um dos passos em sua direção por vontade própria.
Eu mesma fiz as malas para cada uma de nossas loucas viagens.
Rasguei o diploma às gargalhadas e renunciei amizades sinceras por querer só você.
A passionalidade é linda nos livros, mas muito sofrida na vida real.
O que faço hoje com tudo que abandonei pelo caminho que você escolheu para nós?

Não sei mais quem sou, preciso me reencontrar e essa busca não pode contar com a sua ajuda.
Vou fazer isso sozinha.
Preciso resgatar minha personalidade esmagada para poder descobrir o que foi que deixei escapar.
Ainda é cedo, tenho disposição para flertar com o espelho e conhecer melhor a mulher que habita o reflexo.

Não estou aqui para lhe punir ou incriminá-lo.
Só quero, pelo menos uma vez, escolher meu roteiro e para isso preciso que fique aqui.
Não tente reverter o que já foi arruinado.
Os pedaços estão por aí em alguma esquina qualquer.
Preciso voltar. Passo a passo.
Quero recolher cada um deles para assim construir um mosaico de vida.
Não chore, não me peça perdão.
Você bagunçou as estruturas e lhe garanto, talhou meu peito de amor.
Não me arrependo da opção que fiz.
Você foi a melhor bagunça que me aconteceu.

Os carinhos que me dedicou serão eternizados nas lembranças mais ricas e doces e se um dia, reconstruída, nossos caminhos se cruzarem novamente não pense nem duas vezes:
Me abrace com vontade a bagunce tudo de novo.
Por hora, preciso te esquecer para me encontrar.

Monika Jordão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...