quinta-feira, 26 de maio de 2016

É assim que eu vou me lembrar de você


Eu poderia me lembrar que você quebrou meu coração.

E você quebrou, mais do que qualquer outro, você sabe, não sabe?

Não de um jeito bonito e romântico, mas de um jeito feio, cheio de sangue, cicatrizes e pontadas de dor.

Eu poderia me lembrar das lágrimas que eu derramei – não foram poucas, nem silenciosas, e precisei de álcool, Netflix e amigos para que elas secassem.

E eu precisei disso durante dias, durante muito tempo, porque esquecer você não foi rápido.

Eu poderia me lembrar da parte ruim, dos dias antes do fim, de todos os motivos pelos quais todo mundo diz que eu deveria te odiar.

E talvez eu devesse – ainda – te odiar. Mas eu não quero.

Porque eu não quero olhar pra trás e me lembrar da parte em que eu não amei você.

Talvez seja apenas eu sendo trouxa mais uma vez, sem cansar de procurar as partes boas de todo mundo, mas acho que, chega um momento, depois que a dor acaba, em que a gente escolhe como vai se lembrar das pessoas.

Não como se eu quisesse tudo aquilo de volta, porque eu realmente não quero.

Eu apenas acho injusto só lembrar do fim quando tudo antes disso foi tão bonito.

E foi bonito, apesar de tudo. Não foi?

Então eu vou lembrar dos seus abraços quando eu estava prestes a surtar.

As mensagens que você mandava no meio da madrugada quando eu não conseguia dormir.

Eu vou me lembrar da sua família que me acolheu como se eu fizesse parte de tudo aquilo, sabe?

E foi sempre tudo tão natural.
 
Eu vou me lembrar das noites em que a gente dormiu com as pernas entrelaçadas e alguma parte de mim achou que ia ser você pra sempre.

Eu vou me lembrar daquela época em que você era meu lugar seguro, e não tinha nada nem ninguém que me acalmasse mais do que o som da sua respiração enquanto você dormia.

E eu vou me lembrar de quando eu sabia dos seus sonhos, seus planos, tudo em que você acreditava, tudo o que você queria conquistar.

De quando eu achei que sabia tudo sobre você, daqueles dias em que eu achei que eu te entendia e que a gente se completava.

Eu vou me lembrar do você que eu conhecia, mesmo que hoje a gente não se conheça mais.

E quando me perguntarem de você, apesar da parte em que doeu, apesar da parte em que a gente chorou, apesar de eu não te querer de volta na minha vida, eu vou sorrir e dizer que você foi incrível.

Que, mesmo que não seja mais comigo, você ainda é.

Porque é assim que eu escolhi me lembrar de você.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...