terça-feira, 15 de março de 2016

Felicidade


Daqui uns dias eu serei um velhinho grisalho, sentado em uma cadeira de balanço, reclamando do barulho dos vizinhos e com dores nas costas.

Daqui uns dias eu não passarei de um saco de ossos abandonado em um cemitério qualquer.

Uma lápide que, se tiver um pouco de sorte, receberá algumas flores de vez em quando.

Sabe de uma coisa? Talvez seremos vizinhos de túmulo. Quem sabe?

Não vai demorar tanto assim.

É claro que a jornada não terminará ali, mas esse corpo que você tanto cultua sim.

Esse será o destino de todos nós.

Os ricos, os pobres, os estudados e os ignorantes.

Os que viajaram o mundo inteiro e os que nunca saíram de casa.

Tolos são aqueles que vivem como se esse momento nunca fosse chegar.

Acumulam riquezas que não poderão levar.

Estupidez, eu diria.

Pois é justamente a certeza do fim que me faz levantar da cama e tentar aproveitar cada segundo.

Que me faz ter tanta sede.

Sabe… A vida passa depressa demais.

Outro dia eu estava chorando na porta da escola, puxando o vestido da minha mãe e implorando para que ela não entrasse no carro.

Pouco tempo depois eu saia daquela mesma escola novamente com os olhos encharcados, mas, dessa vez, por ser obrigado a deixá-la para trás.

Em seguida veio o medo do vestibular.

Depois o susto no dia em que acordei formado e não tinha mais um lugar onde eu devesse ir para alguém me ensinar algo.

É a hora que a vida bate na sua cara e te chama de “adulto”.

Olha, eu ainda não sou o velhinho lá do começo do texto, mas, se pudesse te dar um conselho depois do que já vivi, eu te diria bem assim: felicidade não vem com manual de instruções.

É tão simples, mas é tão libertador.

Faça esse favor a si mesmo.

Não permita que outras pessoas determinem o que te faz feliz.

Não existe uma fórmula pronta.

Não é um tipo de profissão ou de relacionamento que vai te fazer se sentir completo.

É você quem terá que encontrar o seu caminho.

E sabe o que eu acho o mais cruel dessa vida?

É que quanto mais você entender a respeito dela, menos tempo você terá ainda por aqui.

Faço votos de que você encontre o quanto antes o que te faz feliz e, quando isso acontecer, que daí em diante todos os seus esforços sejam para alcançar exatamente aquilo.

Já passou da hora de você entender a diferença entre egoísmo e amor próprio.

A sua felicidade só depende de você.

A única coisa que pode te separar do seu desejo mais profundo é a falta de determinação.

O relógio está correndo e o final dessa história você já sabe onde será.

Espero que demoremos a ser vizinhos de lápide.

Vamos combinar assim?

Quem chegar primeiro ganha uma flor do que ficou pra trás. Combinado?

Agora vai lá correr atrás do que te faz feliz que eu também estou em busca do que faz os meus olhos brilharem.

Lembre-se sempre de uma coisa: não existe sonho bobo, bobeira é ter medo de sonhar.

Rafael Magalhães

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...