terça-feira, 8 de março de 2016

Apaixonar é uma merda


Se apaixonar é uma merda.

Você tá lá, tranquilona, vivendo de boa, sabe?

Você acorda, escova os dentes, come alguma coisa, vai pra academia, volta pra casa, sai de novo.

Tudo lindo. Tudo suave.

Aí, de repente, meio que do nada, em uma esquina qualquer, você esbarra em um sorriso e PAH!

Apaixona-se. E aí, F-U-D-E-U! Já era!

Pronto! Parabéns, campeã!

Você acaba de entregar a sua felicidade nas mãos de outra pessoa. Muito bom mesmo!

Agora ela já não depende mais de ti.

E aí você começa a pensar na miséria da pessoa 24 horas por dia. Começa a sentir ciúme.

A sentir saudade. E vem a insegurança.

Você acorda querendo receber aquela mensagem de bom dia no celular e vai dormir sentindo o perfume que o desgramado deixou em sua pele. Você só pensa nele.

Você só fala sobre ele. E imagina mil coisas. E faz planos.

As suas amigas já não aguentam mais ouvir o mesmo nome.

E, por falar nelas, agora você não as vê mais com a mesma frequência.

Mas, calma!

A merda pior ainda está por vir.

Ela acontece quando o fí de rapariga começa a te tratar diferente.

Ou quando ele decide te dizer que deixou de gostar. Que está se sentindo preso. Que está gostando de outra pessoa.

Uuuuuuqquuuêêêê????!!!!! É nessa hora que você dá graças a Deus de no Brasil não ser liberado o porte de arma.

Depois vem a fase se tentar inundar o universo inteiro com lágrimas. Não funciona.

E aí, você que viveu trocentos anos feliz sem o cidadão, sem nem sequer saber que aquela bosta existia, agora acha que não consegue sobreviver sem ele.

E chora de saudade. E acha que todas as músicas do Jorge e Mateus são pra você.

E só pensa nele. E só fala dele. E engorda! Ou emagrece!

O lance é se autossabotar da forma mais profunda possível.

Quanto mais na fossa, melhor! Naquele lapso de orgulho você apaga o número dele e o bloqueia das redes sociais.

Depois chora e faz um fake para saber da sua vida. E fala mal da garota que ele está saindo. E mente para as amigas que ele era ruim de cama.

E agora sua vida é tentar diminuir o que você sempre exaltou.

Deixe eu te dizer uma coisa, queridona? Para que tá feio!

Sabe aquela garota lá do início do texto? Aquela bonita, confiante e feliz? Entããããoooo!

Ela nem conhecia esse djowzinho aí!

Você nem sabia que ele existia e sempre foi muito feliz. Caia na real!

VOCÊ NÂO PRECISA DELE!

A paixão é uma gripe passageira e, você, já está curada!

Além do mais, desilusão amorosa nunca matou ninguém.

Lave esse rosto, recupere a autoestima e volte a sorrir.

Um novo amor não vai aparecer enquanto você ainda for esse ser mimizento, que se arrasta pelos cantos e só fala do passado.

Chega disso! Melhore, mulher!

Apaixonar-se é inevitável.

Sofrer por amor é opcional.

Rafael Magalhães

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...