segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Como a gente encurta essa distância toda?


É claro que eu queria tudo isso diferente.
Queria você mais perto.
Queria sentir mais o cheiro da sua pele.
Queria tudo isso e muito mais, mas hoje não posso ter.
Hoje eu só tenho você e tá tudo bem.
É bom te ter ainda que eu não possa te ver sempre.

A gente encurta os quilômetros de distância aproximando os nossos corações.
Leio suas palavras atravessando meus olhos e morando no meu peito.
Ouço a sua voz de olhos fechados para salvar o som delas e poder ouvir sempre que eu quiser.
Eu mentiria se eu dissesse que é fácil lidar, mas eu nunca pensei que gostar de alguém fosse algo para chamar de fácil.
A gente encontra um jeito. Um jeitinho nosso de ficar pertinho.

Só que tem dias que realmente é complicado.
A linha telefônica não ocupa a mesma função de um abraço quando o meu dia não é bom.
E da mesma dor eu sofro quando te sinto não estar bem.
Nessas dias é bem difícil.
O que me tranquiliza é o que sentimos e como conseguimos alimentar esse sentimento todo um pouco mais a cada dia.
A ligação difícil de hoje vai ser a mais gostosa amanhã.

A minha cabeça dá um nó quando a gente se vê.
Parece que consigo congelar a parte ruim da minha vida e só focar em você.
Essa distância me ensinou a valorizar o que merecemos viver pelo tanto que a gente se cuida.
Eu não tenho tempo para momentos ruins quando estamos juntos.
Até me esqueço de te explicar porque a semana não foi boa.
Eu só quero ficar perto de você fazendo qualquer coisa.

Quando a gente se vê, eu só quero ficar te vendo.

Há quem diga que essa nossa dificuldade é algo que pode fragilizar nossa história.
Já ouvi histórias de quem viveu algo parecido e até me sensibilizei e parei para pensar um pouco.
Bem pouco.
Porque eu não dou muito ouvidos para pessoas que opinam sobre a minha vida, pior ainda quando essas pessoas carregam um pessimismo devastador.
Pior ainda – porque sempre pode piorar – é quando essas pessoas usam da própria experiência para prejudicar e influenciar outras.
Eu não ouço o que dizem da gente porque ouço o meu coração.
Nós nunca dissemos que seria fácil, sempre foi claro em nossas cabeças o quanto depende da gente.
E acho que esse é o segredo: só depende da gente e do quanto a gente gosta de se gostar.
Se amanhã a gente não se falar mais, vou levar pra sempre a coleção de sorrisos que dei das vezes que a gente se falou.

A distância, embora dolorosa, não deveria ser encarada como um problema.
Tem muita coisa além da vontade de se ver sempre.
Tem gente que se vê todo dia e se machuca mais do que a distância machucando a gente.
Acredito que a falta da presença física – porque sempre estamos presente em alma e coração – que sentimos é algo que só tempera o que vivemos.

E vai que tudo muda um dia?
Vai que por algum motivo vamos ficar perto um do outro?
Vai que?

A gente encurta essa distância toda fazendo uma só coisa: cuidando um do outro; semeando boas palavras nas horas do dia e colhendo os melhores momentos quando a gente se encontra.
Longe da visão, mas dentro do coração.

Márcio Rodrigues.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...