segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Parece que você não entende


Dificilmente será fácil um dia.
Quanto mais velho a gente fica, mais e maiores problemas a gente enfrenta.
Só que mais força a gente tem também – é uma compensação da vida.
O dragão de ontem não é páreo para o de amanhã – mas nossa vitória de ontem nos dá mais força para vencer amanhã.
Dificilmente será fácil um dia.

Está tudo lá escrito no Manual da Dor:
“A vida raramente vai acontecer como você deseja” – felicidade não é uma moleza.
Isso não significa, porém, que você não pode ser a exceção; que a sua vida não pode ser diferente.

Olha a altura que seus pés ficam do chão quando você sonha alto.
Isso é bom e ruim.
Bom porque você sempre vai além e provavelmente vai se superar, ruim porque altura demais também é perigoso para cair.
Ou seja: toma cuidado antes de esperar tanto.

Vez enquando banho de água fria é bom para acalmar um coração febril.

Mas até hoje nenhum pé na bunda foi forte o bastante para matar alguém – não que eu saiba e que tenha saído nos portais:
“Morre fulano de tanta dor por fulana ter terminado namoro”.
As contas para pagar não esperam a gente chorar para sempre.
Nos jornais nunca saiu a notícia de alguém que tenha falecido porque a mensagem lida não foi respondida.

Você consegue ver como até as coisas ruins são pequenas?
E eu sei que existem os famigerados “casos e casos”, ou seja, há dores que levam anos para sumir.
E há choro que leva dias para cessar – mas soem e cessam.
Também há como reciclar o olhar sobre tudo isso e amenizar qualquer sofrimento.

Lembra, você já comemorou um monte de coisa nessa vida.
Lembra daquela resposta da entrevista?
Você quase morreu de alegria – só que também não há documentado na imprensa alguém que tenha ido a óbito de tanta felicidade.
E aí a euforia acalmou.

Fique feliz por ficar feliz e não pelo tempo que ficou feliz.
Isto é, e daí que o amor durou menos do que esperava?
Não foi do caralho já ter vivido um amor?
Isso é totalmente óbvio mas também totalmente esquecido.

Eu queria andar de balão.
Lá do alto eu queria poder ficar bem perto das nuvens – e trazer um pedaço para casa.
Queria aproveitar e gritar coisas sem incomodar ninguém.
Certeza que eu ficaria tão eufórico que ia rir de salivar sem querer em alguém.
Mas também, dane-se né, estarei andando de balão!
Eu queria! Eu queria, mas já que por enquanto não posso, preciso lembrar das economias que preciso fazer para andar de balão.

Se o seu balão é só uma mão para encaixar na sua, cuide de você para se sentir alguém que outro alguém possa querer – e principalmente, cuide de você para se sentir alguém que você sempre quis ter.

Essas palavras fáceis não contam nenhuma novidade para você.
É claro que você sabe de tudo isso, mas parece que você não entende.

Márcio Rodrigues.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...