terça-feira, 24 de novembro de 2015

Amor é circo


Respeitável público!

Por favor, queiram voltar para as suas casas.

O espetáculo de hoje foi cancelado.

O circo será fechado por tempo indeterminado.

Algo de muito estranho vem acontecendo embaixo dessa lona.

Dizem que o tal do amor passou por aqui e, desde então, ninguém mais se entende.

O trapezista se encantou pela assistente do mágico e agora já não consegue mais se equilibrar.

O mágico se diz encantado pela contorcionista.

Da sua cartola já não sai mais nenhum coelho.

A contorcionista anda se esquivando para o lado do palhaço.

O coitado já não faz mais ninguém sorrir, desde que a domadora saiu do elenco.

Agora, para ele, o amor é uma grande palhaçada.

A mulher que cospe fogo colocou o coração do malabarista em chamas.

O rapaz da bilheteria não consegue tirar os olhos da mulher barbada.

O homem das facas ameaçou cortar os próprios punhos.

O motoqueiro do globo agora tem medo da morte.

É como dizem por aí: o circo está pegando fogo.

É tanta gente tentando se encontrar no outro.

É tanta gente tentando se preencher de vento.

E eu estou aqui na plateia, curtindo o meu pacote de amendoins e vendo eles lá, perdidos tentando se encontrar.

É curioso de observar.

Para quem não ama o amor não faz sentido.

Por que será que as pessoas escolhem entregar a sua felicidade nas mãos de outro alguém?

Por que elas têm tanta dificuldade de gostar de quem gosta delas?

Por que essa tendência para o sofrimento?

A vida é tão mais leve fora do picadeiro.

Hoje o meu sorriso só depende de mim.

O engraçado é que eles vivem me chamando, querendo que eu faça parte do show.

Querem me convencer de que o espetáculo vale o preço do ingresso.

Não sei não.

Eu prefiro minha liberdade de escolha.

Quem sabe amanhã eu já não queira mais estar no circo?

Pode ser que eu queira curtir um teatro ou um cinema.

Quem sabe?

Pode ser até que eu decida ficar em casa.

Viver das próprias vontades é tão mais simples.

Se houver interesse da sua parte ainda tem uma poltrona vaga aqui do lado.

Venha enquanto ainda estou por aqui.

Acho que um dia eu acabo entrando pro time deles.

Dizem que é impossível ficar na plateia para o resto da vida.

Vai saber…

O amor é circo.

Por enquanto eu estou dispensando o nariz de palhaço.

Rafael Magalhães

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...